| REFERÊNCIA EM RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA |

Menu

TRATAMENTO ENDOVASCULAR COM STENT E GUIADO POR ULTRASSONONOGRAFIA INTRAVASCULAR DA SÍNDROME DE MAY-THURNER
Agosto 2019


Paciente apresentou quadro de edema em todo o membro inferior esquerdo no ano de 2006, sendo diagnosticada com trombose venosa profunda e tratado conservadoramente com resolução da sintomatologia na epoca. Apresentou quadro clinico semelhante em 2017 e no momento, sendo realizada RM em Abril/2017 evidenciando compressão da veia ilíaca esquerda pela artéria ilíaca direita, caracterizando o diagnóstico de Sindrome de May-Thurner.

Optado por tratamento por técnica endovascular com auxílio de sistema de ultrassonografia intravascular (IVUS – OPTICROSS – 18 – BOSTON) e implante de  02 stentS (Zilver Vena – COOK) e angioplastia intra-stent com balões (Mustang – Boston).

A compressão obstrutiva da veia ilíaca comum esquerda pela artéria ilíaca comum direita foi descrita pela primeira vez por May e Thurner em 1957. Essa compressão da veia ilíaca, conhecida como síndrome de May-Thurner, pode causar trombose venosa profunda iliofemoral, dor na perna ou pélvica, edema. ou inflamação aguda que ameaça os membros.

O tratamento endovascular de May-Thurner surgiu na última década como a base da terapia. Embora a angioplastia com balão endovascular tenha sido tentada na síndrome de May-Thurner, o implante de stent endovascular continua sendo a terapia de 1ª linha, devido à compressão arterial contínua da veia ilíaca. Estudos pequenos, não randomizados, de implante de stent endovascular para essa condição2,3 mostraram boas taxas iniciais de patência e alívio sintomático extenso em longo prazo de acompanhamento. Como resultado das altas taxas de sucesso técnico e do claro alívio dos sintomas, o implante de stent endovascular é agora a terapia inicial preferida.

A ultrassonografia intravascular tem auxiliado nos aspectos diagnósticos e terapêuticos das intervenções intravasculares, fornecendo informações valiosas sobre o tamanho vascular e a morfologia. Em um pequeno estudo com 16 pacientes com síndrome de May-Thurner, 4 o reparo endovascular guiado por USIC influenciou as decisões de terapia adicional em 50% dos pacientes.

Em resumo, o IVUS fornece uma importante ferramenta diagnóstica e terapêutica no tratamento endovascular da síndrome de May-Thurner.

  • Intravascular Ultrasound Guidance in Treating May-Thurner Syndrome John F. Canales, MD and Zvonimir Krajcer, MD Raymond F. Stainback, MD, Section Editor.