| REFERÊNCIA EM RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA |

Menu

TRATAMENTO PERCUTÂNEO DE HEPATOCARCINOMAS COM ABLAÇÃO POR MICROONDAS
Agosto 2019


Mantendo o pioneirismo do grupo Angiorad, foram realizados, os primeiros casos do Norte-Nordeste e do Brasil, fora do estado de São Paulo, de ablação percutânea por microondas (Solero Microwave Tissue Ablation System – AngioDynamics)

A ablação é um método minimamente invasivo, comumente usado no tratamento de tumores hepáticos, renais, pulmonares e ósseos. Nas ablações térmicas, é usada energia para aquecer ou resfriar os tecidos a temperaturas tão altas ou tão baixas que induzam morte celular dos tumores e tecidos vizinhos. Em casos bem indicados, apresenta excelentes resultados, comparáveis à ressecção cirúrgica.

A ablação térmica por microondas (microwave) é um método mais recente, porém bem consolidado e que já é usado há um tempo no mundo. Só recentemente foi liberada sua entrada no Brasil pela ANVISA. Tem como vantagens, em relação aos métodos convencionais, o potencial de aquecimento mais rápido, com uma zona de ablação maior e menor suscetibilidade ao roubo de calor por vasos calibrosos.

É bastante efetivo em tecidos com alta impedância, como o pulmão, e não requer o uso de placas dispersoras.

CASO 1: Paciente do sexo feminino, de 62 anos, portadora de cirrose hepática secundária a esteato-hepatite não alcoólica, evoluiu com surgimento de nódulo compatível com Carcinoma hepatocelular no segmento V/VIII do fígado.

Realizado um acesso percutâneo guiado por tomografia computadizada, seguido de tratamento com um ciclo de ablação por micro-ondas utilizando antena Solero com duração de 3 minutos.

Imagem final após a injeção do contraste endovenoso mostrando área de ablação adequada, sem sinais de lesão viável

CASO 2: Paciente do sexo feminino, de 67 anos, portadora de cirrose hepática secundária ao vírus C, evoluiu com surgimento de nódulo compatível com Carcinoma hepatocelular no segmento III do fígado.

Realizado um acesso percutâneo guiado por USG, seguido de tratamento com  um ciclo de ablação por micro-ondas com duração de 3 minutos.

Imagem final após a injeção do contraste endovenoso mostrando área de ablação adequada, sem sinais de lesão viável.

Referências:

  • Simon C et al. Radiographics 2005. Microwave ablation: principles and applications. Disponível em: https://pubs.rsna.org/doi/pdf/10.1148/rg.25si055501
  • Vogl TJ, Nour-Eldin A, Hammerstingl RM et al. Microwave Ablation (MWA): Basics, Technique and Results in Primary and Metastatic Liver Neoplasms – Review Article. Fortschr Röntgenstr 2017; 189: 1055 - 1066. Disponível em: https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/abstract/10.1055/s-0043-117410